O RIN-MAR aceita o registo dos seguintes iates de lazer:

  • Iates comerciais com comprimento de 7 a 50 metros e capacidade máxima de 12 passageiros e tripulação;
  • Iates de recreio com um comprimento de casco acima de 7 metros. Deve-se notar que os iates de prazer só podem ser registados permanentemente no MAR. O formulário de inscrição para o registo será endereçado à Comissão Técnica do registo.

Para os iates com fins comerciais, o formulário de candidatura deve ser seguido por todos os elementos técnicos relativos à segurança do iate, de acordo com a legislação portuguesa e
regulamentos internacionais.

A seguinte documentação legal é necessária para o registo de iates comerciais e de lazer no RIN-MAR:

1. A procuração concedida pelo requerente a um representante legal local, quando o domicílio ou a sede do requerente estiver localizado fora da Região Autónoma da Madeira.

2. Identificação do proprietário

No caso de pessoa coletiva:

  • Um certificado comercial, original ou cópia autenticada;
  • Identificação dos gerentes ou da pessoa com poderes para agir em nome da empresa.

Nota: para empresas com sede na Madeira, basta uma cópia do certificado comercial.

No caso de um proprietário particular:

  • Identificação completa, tais como: nome, endereço, estado civil e, se casado, que é o sistema de propriedade matrimonial (propriedade conjunta matrimonial da propriedade, propriedade separada da propriedade por pessoas casadas, a.s.o.).
  • Certificado por um notário público.
  • Nota de venda

4. Certificado do registro anterior

5. Certificado de exclusão do registro anterior

6. Autorização das hipotecas

Nota: Toda a documentação acima deve ser traduzida para o português (tradução certificada).

A seguinte documentação técnica é necessária para o registo de Iates no RIN-MAR:

1. Aprovação do Protótipo

Com indicação da área de navegação permitida e o número máximo de pessoas a bordo.
2. Certificado do Construtor

3. Relatório de pesquisa atualizado

Esta vistoria deve ser realizada por uma Sociedade Classificadora reconhecida pelo Governo Português, ou por uma Autoridade Marítima (ou uma entidade devidamente autorizada em seu nome) de um Estado aderente às Convenções da OMI.

O relatório da pesquisa deve conter informações claras e exactas sobre:

  • Casco e Estruturas, estabilidade: condições de manutenção e manutenção do casco e estruturas, incluindo a data da última inspecção no solo. Informações sobre estabilidade em caso de modelo aprovado fora do padrão.
  • Máquinas e instalações de assistência: condições de manutenção e funcionamento dos motores de propulsão, geradores eléctricos, bombas de drenagem, dispositivos de incêndio (referência a quantidade e sinais distintivos).
  • Facilidades de Navegação, Resgate e Assistência: lista dessas instalações, incluindo instalações de comunicação por rádio.
  • Aprovação padrão: se a embarcação for um modelo padrão, será necessário apresentar uma declaração referente a esse fato.

4. Certificado de exame do tipo CE

5. Licença de Estação

Se a embarcação de recreio estiver equipada com dispositivos de radiocomunicação, será necessário apresentar a licença da Estação de Rádio anterior, o relatório de pesquisa do equipamento de radiocomunicação e também uma Declaração de Responsabilidade para as Contas de Rádio.

6. Fotos coloridas do iate (6×9 cm), mostrando o nome da embarcação e o porto de refúgio.

Nota: A inspecção e o certificado de segurança resultante serão realizados a cada cinco anos (pelo menos). A falta deste certificado pode implicar a exclusão do registo no MAR.

Registe o seu iate na Madeira

Registe o seu iate sob bandeira portuguesa e opere através do porto “Madeira“